• Dra. Claudia Neurologista

Transtorno de Ansiedade em tempo de Pandemia


A ansiedade tem sido uma questão preocupante desde o início da quarentena em meio à pandemia do coronavírus. Desde que o isolamento social foi implementado como medida preventiva contra a nova doença tivemos que nos adaptar a novos comportamentos e rotinas. Diante de tantas mudanças, é normal que o nosso corpo e nossa mente sintam esse impacto.


Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem o maior número de pessoas ansiosas do mundo: 18,6 milhões de brasileiros (9,3% da população) convivem com o transtorno. Com a pandemia esses sintomas podem ser evidenciados, por isso é importante aprender como lidar com seus efeitos.


• O que é ansiedade e quais os sintomas?


A ansiedade é uma reação natural do corpo humano, que consiste nos sentimentos de inquietação, agitação, preocupação ou estresse. É normal sentir-se ansioso ao realizar atividades normais do dia a dia, como uma entrevista de emprego, uma prova difícil, uma viagem, ir à um evento importante, etc.


Nem sempre a ansiedade é uma doença. Deve-se atentar quando a ansiedade apresenta níveis irregulares, afetando de forma negativa o funcionamento da nossa rotina, o que pode desencadear o chamado transtorno de ansiedade, doença psiquiátrica. Com a crise mundial do Coronavírus a ansiedade pode aparecer em nosso dia a dia por diversas razões: insegurança em relação ao emprego, angústia por não saber quando tudo isso irá acabar, preocupação com familiares e amigos, mudança da rotina etc.


A ansiedade não afeta apenas nossa mente, mas também nosso corpo e desempenho, e os sintomas comuns são: Nervosismo; Irritabilidade; Tristeza; Angústia; Sofrimento por antecipação; Dificuldade de concentração; Falta de ar; Sudorese; Tremores; Sensação de sufocação; Medo de perder o controle; Coração acelerado; Dores musculares; Preocupações ou medos excessivos; Tontura; Pensamentos pessimistas e Dores de cabeça.


• A relação da pandemia do Coronavírus com a ansiedade.


Por ser um cenário incontrolável e de nível global, não é difícil que todos sintam o impacto e apresentem sinais de ansiedade, por isso é fundamental que não se perca o contato virtual com amigos e familiares, além de se manter ocupado. Recomenda-se que as pessoas que trabalham continuem seus projetos em casa sempre que possível. É importante manter o autocuidado com a alimentação, hidratação e a comunicação por meios eletrônicos. É necessário ocupar a mente com outras coisas e não passar o dia vendo notícias sobre Coronavírus. Não se deve fi car concentrado na doença, pois isso pode gerar uma obsessão mental e incapacitar as pessoas de se desenvolverem.


• O que fazer para manter a saúde mental durante a pandemia?


Faça atividades que você goste, realize atividades que te dão prazer e te façam feliz, é uma maneira de tornar o seu dia menos pesado e estressante. Aproveite para cozinhar algo gostoso, ler um livro, assistir fi lmes e séries de assuntos que você , dançar, praticar exercícios físicos, escrever textos, mudar a decoração de um cômodo da sua casa, pintar, desenhar ou realizar qualquer atividade que possa desviar os seus pensamentos de coisas negativas e de obrigatoriedades do dia a dia. Converse com amigos ou familiares!


Nesse momento em que estamos mais vulneráveis, conversar com amigos e familiares é essencial para manter nossa saúde mental em dia. Fazer coisas que amenizem a saudades pode ser a melhor opção em tempos de COVID-19, algumas dicas são: crie grupos em aplicativos de mensagens, converse e compartilhe vídeos engraçados e faça videochamadas com as pessoas que você gosta.


Fonte: https://dasa.com.br/blog-coronavirus/ansiedade-na-quarentena



#Claudianeurologista #neurologistaitumbiara #medicoitumbiara #saudeitumbiara #ansiedade #saudemental #followme


Dra. Claudia Soares Alves

Médica Neurologista

CRM GO 12452  |  CRM MG 41000

RQE 7919 e 6115


AGENDE UMA CONSULTA



18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo